Bem Vindo ao BLOG Younger

O BLOG DA YOUNGER, é o mais novo canal de intercâmbio de informações do estudante. Acompanhe as notícias atualizadas do que acontece no mundo do intercâmbio e amplie seu conhecimento sobre seu país de interesse.

Calendário

agosto 2018
S T Q Q S S D
« dez    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Alta do IOF: Fuja disso e compre moeda ou cartão de débito conosco!!

segunda-feira, 4 de abril de 2011 - 19:04
postado por Younger Intercâmbio

Alta do IOF faz compra com cartão de crédito no exterior ficar mais cara

Pela nova regra, que começa a valer em 27/04/2011, o cartão de crédito é a opção mais cara para efetuar compras fora do país. Especialista explica como buscar outras formas de pagamento e reduzir gastos.

Sejam feitas no exterior ou em sites da internet, as compras internacionais vão pesar mais no cartão de crédito. Na sexta-feira, o governo aumentou o IOF para 6,38%. A medida passa a valer nas faturas em 30 dias.

Com o real forte, os brasileiros estão viajando mais e voltando para casa com as malas cheias de produtos importados. Só no ano passado, foram gastos 16 bilhões de dólares com compras lá fora. Segundo os economistas, os gastos vão continuar crescendo apesar da alta do IOF.

“Com isso o governo arrecada uma receita adicional e vai permitir compensar um pouco a perda que ele esta tendo em outras modalidades”, fala o economista da LCA Consultores, Celso Toledo.

O cartão de crédito é forma mais comum de fazer compras fora do país, mas não é a única.

“O consumidor, o que ele verifica, é o preço final do produto que ele está pagando em reais comparando com o dólar, ele não faz a conta do IOF”, explica o professor de finanças da FIA, José Carlos Luxo.

Lembrando que o IOF só aumentou para compras no cartão de crédito.

Pela nova regra, o cartão de crédito é a opção mais cara. Um gasto de mil dólares com o câmbio médio de hoje, R$ 1,69, sairia por R$ 1.797,00 com o novo IOF.

Quem faz as despesas de viagem em papel moeda comprado no Brasil, paga o câmbio turismo, mais caro, hoje a R$ 1,77. Gasto em reais: R$ 1.776,00.

O turista também pode sacar dinheiro em caixas eletrônicos no exterior com o cartão do banco. Neste caso, paga IOF e câmbio mais baixos, de R$ 1,69, mas tem a tarifa: em média, R$ 10 por saque. Total: R$ 1.706,00.

Mas o que pesa menos no bolso é usar o cartão na modalidade débito em conta. Sem tarifa e com IOF, de 0,38, a compra fica abaixo de R$ 1.700,00.

“Portanto, cartão de débito internacional seria mais vantajoso para quem esteja viajando para exterior”, orienta Luxo.

A boa notícia é que realmente não há nenhuma elevação de alíquota para compra de moeda. Quem comprar dólar (ou euro, ou livra) cash, fizer saque direto da conta em caixa automático no exterior, usar traveler cheques ou cartões de débito internacional pré-carregados (Visa Travel Money) vai continuar pagando apenas o IOF de 0,38%.

Outra informação a ser comemorada é que só pagarão o novo IOF as operações liquidadas a partir do 30º dia da promulgação da lei. Entendo que isso vale para faturas de cartão de crédito fechadas a partir de 27 de abril.

Resta agora monitorar duas cotações:

1) A cotação do dólar-turismo (que vale para compra de dólar cash, traveler cheque e cartões de débito pré-carregados tipo VTM), que deve subir;

2) A cotação do dólar do seu cartão de crédito (se for próxima ao dólar comercial, pode continuar valendo a pena).

DECRETO Nº – 7.454, DE 25 DE MARÇO DE 2011

Altera o Decreto no 6.306, de 14 de dezembro de 2007, que regulamenta o Imposto sobre Operações de Crédito, Câmbio e Seguro, ou relativas a Títulos ou Valores Mobiliários – IOF.

A PRESIDENTA DA REPÚBLICA, no uso das atribuições que lhe conferem os arts. 84, inciso IV, e 153, § 1º, da Constituição, e tendo em vista o disposto na Lei no 5.143, de 20 de outubro de 1966, no Decreto-Lei no 1.783, de 18 de abril de 1980, e na Lei no

8.894, de 21 de junho de 1994, D E C R E T A :

Art. 1º O art. 15-A do Decreto no 6.306, de 14 de dezembro de 2007, passa a vigorar com a seguinte redação:

“Art. 15-A. ……………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………

XX – nas operações de câmbio destinadas ao cumprimento de obrigações de administradoras de cartão de crédito ou de bancos comerciais ou múltiplos na qualidade de emissores de cartão de crédito decorrentes de aquisição de bens e serviços do exterior

efetuada por seus usuários, observado o disposto no inciso XXI: seis inteiros e trinta e oito centésimos por cento; e ……………………………………………………………………………………..”(NR)

Art. 2º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação (28/03/2011), produzindo efeitos nas operações de câmbio liquidadas após o 30º (trigésimo) dia subsequente à data da publicação.

Brasília, 25 de março de 2011; 190º da Independência e 123º da República.

DILMA ROUSSEFF

Guido Mantega

http://www.in.gov.br/imprensa/visualiza/index.jsp?jornal=1&pagina=3&data=28/03/2011

Deixe um Comentário