Bem Vindo ao BLOG Younger

O BLOG DA YOUNGER, é o mais novo canal de intercâmbio de informações do estudante. Acompanhe as notícias atualizadas do que acontece no mundo do intercâmbio e amplie seu conhecimento sobre seu país de interesse.

Calendário

agosto 2011
S T Q Q S S D
« jul   set »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

Blog - Arquivo de agosto de 2011

Projetos da Younger no Brasil

terça-feira, 30 de agosto de 2011 - 19:08
postado por Younger Intercâmbio

A Younger Intercâmbio, participou de um importante Fórum de profissões em SP e esta atualmente envolvida em um projeto educativo, em parceria com uma importante rede de ensino do país. Parabéns Younger e Staff por esta conquista.

Bolsas de intercâmbio do governo serão de até 870 euros

sexta-feira, 26 de agosto de 2011 - 20:08
postado por Younger Intercâmbio

Alunos terão de fazer estágio no exterior. A partir desta quarta, 250 universidades saberão a quantas bolsas terão direito.

A partir desta quarta-feira, dia 17, o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) informará a 250 universidades e institutos federais de todo o País o número de bolsas de estudo a que cada instituição terá direito no programa Ciências sem Fronteira (CsF) para enviar alunos ao exterior. As primeiras 2 mil bolsas, das 75 mil prometidas pela presidenta Dilma, são para alunos de graduação.

As bolsas têm valor de US$ 870 (R$ 1400, para Estados Unidos) e 870 euros (R$ 2000, para a Europa), com duração de um ano, e começarão a ser pagas em 2012 após processo de seleção pública no centro de pesquisa. O número de bolsas por instituição foi estabelecido de acordo com o desempenho de cada universidade no Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (Pibic) e Programa Institucional de Bolsas de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (Pibiti).

Para alcançar a meta de 35 mil bolsas que serão distribuídas pelo CNPq até 2014, a cada seis meses será feita uma nova adição de bolsas. Durante quatro anos, a iniciativa receberá R$ 3,2 bilhões do governo federal.

Na primeira etapa estarão disponíveis bolsas para os cursos de ciências da saúde (como Medicina, Enfermagem, Farmácia, Odontologia, Nutrição); ciências da vida (Biologia, Genética, Bioquímica, Farmacologia); e engenharias e tecnologias (Engenharia Civil, Engenharia de Produção, Engenharia Mecânica, Engenharia Elétrica – Eletrotécnica). O anúncio das bolsas foi feito nessa terça-feira em Brasília pelo ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Aloizio Mercadante, e pelo presidente do CNPq, Glaucius Oliva.

Estágio será exigido
As áreas escolhidas são consideradas estratégicas pelo governo na chamada “economia do conhecimento”. A intenção é que o País desenvolva mais pesquisas com vista à inovação tecnológica e que o mercado crie produtos de maior valor agregado. Por isso, o pagamento da bolsa prevê que os alunos estudem e pesquisem durante o período de seis a nove meses e que tenham experiência de estágio por pelo menos três meses em laboratórios de tecnologia ou centros de pesquisa de empresas no exterior.

Segundo Mercadante, a exigência do estágio é “para que o jovem volte com o currículo profissionalizado, melhorado”. Em sua opinião, “quem estiver dentro desse programa vai ter um currículo de excelência e certamente as empresas terão todo o interesse em contratar os alunos que estudarem nas melhores universidades do mundo”. Para o presidente do CNPq, a intenção do governo com a exigência do estágio “é que os alunos possam perceber que ciência, tecnologia, pesquisa e desenvolvimento são atividades que podem ser feitas dentro do ambiente empresarial”.

Para o envio dos estudantes, o programa Ciência sem Fronteira selecionou 238 universidades estrangeiras, escolhidas conforme a lista de instituições da Times Higher Education e QS World University Rankings.

A escolha das universidades é responsabilidade das instituições a que os estudantes estão ligados e os estágios deverão ser providenciados pelos alunos. O governo está buscando firmar acordos com empresas estrangeiras para a oferta de estágios, como na área de telecomunicações, petróleo e produção de fármacos.

Têm preferência para participar do Ciências sem Fronteiras os melhores alunos de iniciação científica e tecnológica; que tenham mais de 600 pontos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e sejam premiados em olimpíadas científicas (como matemática e ciências). As bolsas serão concedidas a estudantes que tenham cumprido de 40% a 80% dos créditos do curso. Os créditos feitos no exterior deverão ser reconhecidos.

 

É prudente comprar euro ou dólar agora para viajar

sexta-feira, 12 de agosto de 2011 - 19:08
postado por Younger Intercâmbio

São Paulo – A crise nos países desenvolvidos derrubou as bolsas mundiais nos últimos dias, mas não abalou a crença dos especialistas de que o real deve continuar a ser uma moeda sobrevalorizada ainda por algum tempo. Economistas e operadores ouvidos por EXAME.com afirmam que o dólar tende a não fugir da faixa que vai de 1,55 a 1,75 real nos próximos meses. Da mesma forma, um grande avanço do euro fugiria do esperado. Então por que quem vai viajar para fora ou estudar no exterior nos próximos meses deveria comprar essas moedas neste momento? A explicação está na volatilidade do mercado de câmbio, que disparou nesta semana.

Até o mês passado, o câmbio vinha se comportando de maneira quase entediante, variando um ou dois centavos por dia, dentro de uma margem bem estreita de cotações. Na última segunda-feira (08/08), dia em que o Ibovespa despencou mais de 8%, o dólar variou entre 1,58 e 1,65 real em poucas horas. “Há muito tempo não víamos uma volatilidade tão grande no mercado de câmbio”, afirmou Fernando Bergallo, gerente de câmbio simplificado da corretora TOV. “A pressão sobre o real esteve diretamente relacionada à fuga de estrangeiros da bolsa paulista naquele dia.”

Praticamente nenhum economista trabalha com um cenário-base em que o dólar dispararia da mesma forma como aconteceu no segundo semestre de 2008. Naquela época, em poucos dias a cotação saltou de 1,70 para 2,50 reais e até mesmo colocou em risco empresas vendidas em moeda americana, como a Aracruz e a Sadia. O problema, alertam esses mesmos analistas, é que, assim como em 2008, determinados fatos, ainda que considerados improváveis neste momento, poderiam novamente colocar forte pressão sobre a cotação do dólar.

Para o mercado, uma eventual desaceleração da economia chinesa causada por uma recessão na Europa e nos Estados Unidos poderia funcionar como principal motor do enfraquecimento do real. Nos últimos anos, a forte demanda chinesa tem mantido os preços das principais commodities produzidas pelo Brasil nas alturas. A importância das commodities para a balança comercial brasileira é tão grande que a maioria dos economistas acredita que o país teria um grande déficit ao invés de um superávit se os preços das matérias-primas não estivessem tão altos.

Por outro lado, há fatores financeiros que devem contribuir para manter o real valorizado ainda por um bom tempo. O principal deles é o diferencial de juros entre o Brasil e o resto do mundo. Enquanto nos Estados Unidos, por exemplo, o Federal Reserve promete manter as taxas próximas a zero até 2013, o Banco Central do Brasil elevou a Selic (taxa básica da economia) para 12,5% ao ano. Ainda que a Selic comece a cair já neste ano, juros tão mais altos no Brasil que no resto do planeta continuarão a atrair recursos de investidores interessados em aproveitar nossas taxas mesmo após o governo ter anunciado uma série de medidas para a taxação de estrangeiros na renda fixa.

 

Intercâmbio: um programa que atrai milhares de brasileiros anualmente

quarta-feira, 3 de agosto de 2011 - 21:08
postado por Younger Intercâmbio

“Você deve ter visto pelos jornais que o real está forte frente ao dólar. Com isso, o que acontece é que as opções de viagens para o exterior ficam cada vez mais acessíveis”, enfatizou Ana Maria Braga ao abordar o tema intercâmbios no Mais Você desta segunda-feira, 1º de agosto.

Em seguida, ela ressaltou que só no ano passado, cerca de 170 mil brasileiros entraram em algum tipo de programa de trabalho ou estudo fora do país. Todos voltaram com uma experiência de vida que faz qualquer investimento valer a pena.

Intercâmbio não é mais privilégio dos jovens

Uma reportagem mostrou a história do capixaba Rômulo Nogueira, um jovem que mora no Rio de Janeiro, mas sonha em passar um tempo estudando inglês na Inglaterra. O programa que Rômulo busca no exterior custa aproximadamente R$ 10 mil. Ele poderá parcelar tudo em seis vezes.

Luciana Ribeiro, de 15 anos, já está com a viagem marcada. Ela vai passar trinta dias em Vancouver, no Canadá. A mãe, Lúcia Ribeiro, explicou que passou a direcionar mais responsabilidade à filha, após a sua decisão de viajar.

As dicas para você levar seus filhos para viajar com tranquilidade

Assim que se formou em psicologia, Letícia Guimarães Maia passou um ano na Índia, e voltou com o currículo bem mais atraente.

“A procura está crescendo mesmo. A Associação Brasileira de Organizadores de Viagens Educativas e Culturais espera, para este ano, um aumento de 20 a 25% no número de participantes. O jovem (ou adulto) ganha experiência de vida e volta com um currículo mais rico”, incentivou a apresentadora.

Torre de 356 metros abre passeio no parapeito

quarta-feira, 3 de agosto de 2011 - 17:08
postado por Younger Intercâmbio
CN Tower, em Toronto, no Canadá, abriu nesta semana um programa para quem não tem medo altura: um passeio pelo parapeito a 356 metros de altura.

 

A aventura começa com uma breve instrução.
Depois, é preciso assinar um termo de responsabilidade e passar no teste do bafômetro.
Só então é possível subir os 160 andares do prédio.

A caminhada pelo parapeito de pouco mais de um metro de largura, no alto de uma das torres mais altas do mundo, dura entre 20 minutos e meia hora e custa o equivalente a R$ 285.
Do lado de fora, num dia bonito, é possível até vislumbrar as cataratas do Niágara.
O ponto mais alto da aventura é ficar de pé na beirada, sem se segurar em nada, suspenso apenas pelos cabos de segurança.
O passeio foi inaugurado nesta semana e estará aberto até outubro.