Bem Vindo ao BLOG Younger

O BLOG DA YOUNGER, é o mais novo canal de intercâmbio de informações do estudante. Acompanhe as notícias atualizadas do que acontece no mundo do intercâmbio e amplie seu conhecimento sobre seu país de interesse.

Calendário

junho 2018
S T Q Q S S D
« dez    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  

Blog - Arquivo da categoria Austrália

Ideas Festival 2011

quarta-feira, 23 de março de 2011 - 17:03
postado por Younger Intercâmbio

Se você estiver na Austrália, e tem uma idéia muito boa, não deixe de participar!

Not just for nerds, the 2011 Ideas Festival is a conversation starter. Have a chat with a few hundred of your neighbours and be inspired by our guests as we dissect ideas old and new. As the 2011 Ideas Festival invites you to delve a little deeper into the themes of food futures, sustainability and happiness, things are bound to get a little bit deep and meaningful.

Originally an initiative of the Brisbane City Council and the Queensland Government, the Ideas Festival began in Queensland in 2001. The Festival was conceived to:

■Engage leading thinkers and practitioners in the exchange of ideas;

■Investigate key issues for the future of Australian society and particularly for the people of Brisbane and Queensland;

■Contribute to ongoing informed, vigorous and inclusive debate;

■To promote and present Brisbane and Queensland as stimulating and supporting ideas and innovation.

Subsequent festivals have been held in 2003, 2006 and 2009, with venues changing from the Brisbane Powerhouse in New Farm to most recently, the Cultural Centre at South Bank.

In 2009, the Ideas Festival was delivered by Arts Queensland as part of the Q150 celebrations and the Year of Creativity, with major sponsor Griffith University and featured a dedicated schools program for the first time.

The 2011 event will continue to develop the Ideas Festival audience. In partnership with the State Library of Queensland, the Festival will include a dedicated primary and secondary schools program, a Fringe Festival and three intensive residencies with government departments. Regional programming will also be strengthened, with public libraries in Rockhampton and Cloncurry hosting Festival projects and sessions.

http://ideasfestival.com.au/

Sydney Opera House is thrilled to host the YouTube Symphony Orchestra 2011 in March this year

quinta-feira, 17 de março de 2011 - 19:03
postado por Younger Intercâmbio

Sydney Opera House is thrilled to host the YouTube Symphony Orchestra 2011 in March this year. The week of events features 7 concerts over 6 days including 4 ensemble concerts and a Grand Finale extravaganza. All concerts feature prominent international and Australian musicians performing alongside 101 musicians from over 30 countries who submitted a video audition and were selected by public vote to come to Australia to perform in the Concert Hall at Sydney Opera House.

The live event features a spectacular program of symphonic music that showcases the extraordinary talents of this truly global orchestra accompanied by extraordinary art and camera work which will be projected in real time to bring the concert to life on the interior of the Concert Hall and the exterior on the iconic sails of Sydney Opera House.

Tickets are now on sale.

“Sydney Opera House is committed to presenting our unique experiences and venues beyond our physical site. By hosting the YouTube Symphony Orchestra in 2011 we are moving offsite and online to access musicians around the world while simultaneously giving the global YouTube community the opportunity to directly input into this explosion of creativity and its ongoing legacy.”

Richard Evans, CEO Sydney Opera House

Australiano cria máquina de lavar roupa sustentável

segunda-feira, 14 de março de 2011 - 19:03
postado por Younger Intercâmbio

Casas compactas pedem por aparelhos que tenham um design eficiente. A Eco-Pod desenvolvida pelo designer australiano Simon Hedt é uma máquina subcompacta que lava roupas a vapor. O pequeno tamanho, não prejudica em nada o seu desempenho. Ao contrário, ela utiliza avançadas tecnologias de limpeza para lavar as roupas.

A máquina de lavar denominada Eco Pod, que em tradução livre seria Casulo Ecológico foi premiado no “2011 Australian Design Award-James Dyson”. O projeto visa reduzir o consumo de água, tempo de lavagem, energia, diminuir o desgaste das roupas nas lavagens e resultar em uma qualidade melhor e destino da água utilizada.

O sistema proporciona um vapor com maior concentração de umidade. A máquina utiliza vapor “úmido” para lavar e vapor superaquecido “seco” para a secagem. As roupas podem ser classificados em três cestos ou em casulos, que acompanham a máquina, e são limpos em ciclos separados.

As roupas são agrupadas por tipo ou cores, como em uma máquina tradicional, e são colocadas em cestos ovais fechados que, por sua vez, são alojados em um tambor horizontal fixado na parede. Depois de cada ciclo completo, a roupa é retirada lavada e seca.

Na máquina ecológica não se faz uso de detergente ou amaciante, o que evita que a água cinza seja contaminada por resíduos químicos. Esta água sai do compartimento através de uma mangueira e pode ser usada diretamente para regar as plantas. O vapor, que é a forma pressurizada da água, é usado em menor quantidade do que seria usado em uma máquina de lavar roupas tradicional de 7 kg, que usa quase 66,7 litros por ciclo. Isso significa redução de 80% no consumo de água.

Além destas vantagens, a máquina é fabricada com materiais reciclados e recicláveis que não geram poluentes e nem oferecem custos excessivos de energia em sua produção. A previsão é de que o produto esteja à venda em 2012.

Fonte: CicloVivo

Tecnologia Verde: Australiano cria temporizador para controlar a duração do banho

sexta-feira, 11 de março de 2011 - 16:03
postado por Younger Intercâmbio

A água doce é um recurso cada vez mais precioso e países como a Austrália estão caminhando para a escassez. Isto levou o governo e o público a um desejo crescente de redução no consumo. Por isso, o australiano David Sharples, estudante de designer, foi convidado a criar um método eficiente para reduzir a duração do banho de uma pessoa.

Para conseguir isso, ele projetou um temporizador de chuveiro mecânico e ajustável, que é capaz de reduzir o consumo de água, controlando a quantidade de tempo que uma pessoa passa no chuveiro. O equipamento corta o fluxo de água quando o período estabelecido chega ao seu limite.

A invenção foi desenvolvida para uma competição conhecida como Australian Design Award. Quando Sharples foi questionado sobre a eficiência dos produtos, ele apenas respondeu “o produto é de uso simples e ambientalmente correto. Projetado para ajudar a lidar com este grande problema nacional que está por afetar a viabilidade da Austrália como uma área adequada para a habitação humana”. Usando este timer, o usuário pode controlar a duração do banho, ajudando a economizar água gastando apenas o tempo suficiente para tomar a ducha.

O dispositivo foi projetado com a sustentabilidade em mente. O temporizador opera 100% mecanicamente, por isso não requer pilhas descartáveis para funcionar, poupando o meio ambiente de mais resíduos não biodegradáveis e toxinas. O timer é moldado a partir de um polipropileno homopolímero natural. Este material foi escolhido porque é reciclável e forte o suficiente para resistir ao impacto caso caia em um piso de ladrilho e também para resistir à pressão e ao calor gerado por um chuveiro quente. Isto também tem a vantagem de dar ao temporizador uma vida útil de pelo menos dez anos, ou seja, o fabricante não vai precisar fabricar muitos temporizadores ao mesmo tempo, reduzindo a quantidade de subprodutos gerados durante a produção, fabricação e material, que serão lançados no meio ambiente. Partes do timer são conectados por uma série de parafusos e encaixes. Isso serve para que, no final da vida útil do produto, as peças do temporizador do chuveiro possam ser removidas para serem recicladas ou reutilizadas em uma nova geração do produto, em vez de ter de comprar ou fazer novas peças.

Este produto é seguro para uso em um ambiente de banho. Como o temporizador opera mecanicamente, não existe possibilidade de um mau funcionamento elétrico, se exposto à água. Além disso, as bordas exteriores têm circunferência de 0,5 milímetros sobre eles, para evitar lesões. Os gráficos de controle consistem em linhas de indicador simples e de grande porte. Os números em negrito são inequívocos e facilmente identificáveis para aqueles com baixa visão, evitando erros do utilizador.

O temporizador harmoniza com o banheiro do usuário. O formato cilíndrico, as bordas arredondadas e a coloração branca são encontrados em muitos aspectos de produtos de banho. A limpeza do dispositivo também é fácil; pode ser limpo com um pano úmido sem necessidade da utilização de produtos químicos ajudando ainda mais o meio ambiente.

Fonte: CicloVivo

Greenhouse Sydney: é possível ser “verde” numa grande cidade

quinta-feira, 10 de março de 2011 - 16:03
postado por Younger Intercâmbio

Opening Times

Mon-Sat 7am-12 midnight; Sun 10am-10pm

At

Campbells Cove

Address

The Rocks

Sydney, 2000

“Some people in the building industry regard it as possibly the greenest building on Earth,” says architect Joost Bakker. “Because it’s been considered on so many levels, it probably is.”

Bakker is the Dutch-born, Victoria-based designer of Greenhouse Sydney, the pop-up bar and restaurant that is about to open on the harbour, opposite the Opera House and in front of Quay restaurant, for eight weeks. The project is designed to demonstrate a range of sustainable urban practises in as visible a location as possible.

The venue is constructed from 100 per cent recycled or sustainable materials. A rooftop garden grows vegetables and herbs that are served in the restaurant downstairs. Only local or sustainable produce go into the food and drinks menus and the venue is rubbish-bin free – only waste that can be composted is allowed onto the site.

“The walls are made from locally sourced plywood,” explains Joost (pronounced Yoast). “The skeleton is recyclable 1.2mm steel and there are straw bales in the walls, ceiling and floor. I’ve made the furniture out of aluminium irrigation pipes, the tables are old billboards from the Rocks, and there’s lots and lots of details, like old Little Creatures beer bottles that we’ve used to make beer glasses.”

Following on from Greenhouse venues in Melbourne and Perth, the project is the brainchild of Joost and Melbourne restaurateur Jason Chan. The restaurant will seat 90 people while the rooftop bar can accommodate a further 100 patrons; Chan anticipates serving around 1,000 meals a day. Menu staples including breads, pastries, pizza, yoghurt, butter and tonic water will all be made on site.

Chan, who is taking Greenhouse to Milan, Berlin, Budapest and London, says that he has local restaurateur Neil Perry to thank for the project’s Sydney stint. “Neil was quoted saying it was such a shame Sydney was not getting [Greenhouse] before it went away overseas. Sydney Harbour Foreshore Authority heard about our plight and really came to the party.” The NSW government have ponied up $300,000 to make the project possible. “When the Foreshore Authority offered us the site I was speechless – it has one of the most famous views in the world,” says Joost.

In keeping with the theme of ‘locally made’ the venue will showcase Australian spirits including the Tradewinds Gin from WA, 666 Vodka from Tasmania, Bakery Hill Whiskey from Victoria, and Holey Dollar Rum from Queensland. Beers are Stone and Wood (NSW) and Little Creatures (WA) while wines are by Foster e Rocco (Vic) and the Natural Selection Theory (NSW).

Fonte: TimeOut